EMPILHEIRAR E ENFILEIRAR BRINQUEDOS
340
post-template-default,single,single-post,postid-340,single-format-standard,bridge-core-2.2.6,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,qode-theme-ver-21.3,qode-theme-bridge,disabled_footer_bottom,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive

EMPILHEIRAR E ENFILEIRAR BRINQUEDOS

Vocês já ouviram falar que empilhar e enfileirar brinquedos é autismo? Não, essa característica isoladamente, não!

O modelo geral do brincar é que pode AUXILIAR na identificação do autismo. Lembrando que para determinar se a criança é autista é necessário outras características associadas ao brincar.

O nível e modelo do brincar de uma criança autista pode ser diferente do que é esperado para um desenvolvimento neutípico. As crianças podem preferir (e em muitos casos preferem) utilizar os brinquedos empilhando, enfileirando, separando-os por cor, tamanhos, construindo torres e derrubando-os, repetindo esse comportamento várias vezes, sem procurar outras pessoas para participar da sua brincadeira.

Todo sinal, é um alerta! Mas lembrem-se sobre a liberdade do brincar, sendo ela formas diferentes de descobrir o mundo e de se relacionar.



Fale Conosco pelo WhatsApp