É AUTISMO! E AGORA?
429
post-template-default,single,single-post,postid-429,single-format-standard,bridge-core-2.2.6,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,qode-theme-ver-21.3,qode-theme-bridge,disabled_footer_bottom,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive

É AUTISMO! E AGORA?

É AUTISMO! E AGORA?

É autismo! E agora? Onde e como tratar? Tem melhora? É uma doença? Tem cura? Tem remédio? Há vida após o diagnóstico, confiem em mim.

A chegada da notícia do diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista de um familiar mexe nas expectativas, nas relações, na visão sobre a criança, nos sentimentos, em questões financeiras, emocionais, psicológicas e etc.

Os pais passam por um processo muito semelhante ao luto, onde perdem a criança idealizada e deparam-se com uma nova. É um período que enfrentam todas suas frustrações frente ao diagnóstico inesperado, frente a uma criança com um funcionamento diferente do que estamos acostumados e deparam-se com uma nova realidade de vida.

De acordo com Elisabeth Kubler-Ross, enfrentam 5 fases do luto, estágios discretos pelos quais as pessoas passam:

🔸 Negação: há aquela esperança de que é só impressão, “cada criança tem seu tempo…”, tentamos argumentar, procurar uma outra explicação.
🔹 Raiva: por que comigo? A raiva de se sentir sozinho. Sensação d que todas as idealizações para a criança e seu desenvolvimento foi em vão.
🔸 Barganha: neste estágio o pouco conhecimento e os sentimentos que atravessam esse momento levam os pais a procurarem alternativas para resolver. Cuidado com as armadilhas.
🔹 Depressão: É autismo! E agora? Quando a confirmação do diagnóstico chega e tomam consciência da condição da criança, vem a culpa, os pensamentos confusos de que o filho talvez não se desenvolva e muitas dúvidas de como será no futuro.
🔸 Aceitação: estágio esse em que pequenas evoluções é realmente, um passo à frente! Vai ficar tudo bem, a esperança no desenvolvendo da criança volta a aparecer e acreditam nas possibilidades.

Persistam, tenham paciência, estamos juntos!
O que passou na sua cabeça quando descobriu o diagnóstico do seu familiar?

Karoline Portal
Psicóloga
CRP 07/33689



Fale Conosco pelo WhatsApp